apadroeira | Paroquia Nossa Senhora do Monte Serrate

A Padroeira

O primeiro santuário com o nome de Monte Serrat foi construído na Espanha, perto de Barcelona e seu nome deriva da montanha onde está situado, constituída por vários montes, que devido a sua proximidade, parecem ter sido serrados, daí o seu nome “monte serrado”.    

Tal santuário, que é a abadia de um mosteiro beneditino, foi dedicado à Virgem Maria e no século XII recebeu a imagem que hoje lá é venerada com o título de Nossa Senhora Monte Serrat. A fama da Virgem deste santuário correu por toda a Espanha e os Frades de São Bento tornaram-se os guardiões e propagadores do seu culto. Foram eles que trouxeram essa devoção ao Brasil.

Alguns estados e cidades do nosso país tem um templo dedicado a ela. A imagem de Cotia já existia na primeira Capela do Monte Serrat em 1684. Ficava onde é hoje a estrada do São Fernando Golfe Club. Como essa capela não era cuidada, o bispo do Rio de Janeiro, Dom José de Barros Alarcão ordenou que se derrubasse a capela e que seus pertencentes fossem levados para, então, Vila de Itu (hoje cidade). Morava em Cotia o coronel Estevão Lopes de Camargo que doou terras para a igreja e construiu uma capela com um altar mor para a Virgem e dois laterais onde estão hoje o Sagrado Coração Jesus e Nossa Senhora das Dores. Esta capela foi inaugurada no dia 8 de setembro de 1713, com a entronização solene da padroeira no altar mor.

Os degraus do altar, lembram o monte onde a Virgem foi encontrada. E todas as capelas erguidas em seu nome têm esta característica. A Virgem está sentada em um trono com seu Filho Menino no joelho esquerdo. Com a mão direita ela abençoa os fiéis e com a esquerda segura o menino que tem na mão uma pinha, fruta abundante na região em que foi encontrada. Símbolo também do amor, pois o fruto une os seus vários gomos.

A história da cidade de Cotia se confunde com a história da Igreja Matriz, pois Cotia iniciou seu desenvolvimento ao redor da igreja. Nos documentos da paróquia consta, em parte retirada do livro tombo, que o padre Matheus de Laya Leão, primeiro pároco da cidade, disse que o local em que está situada a igreja era uma “parte deserta”.

A devoção à padroeira está presente também no brasão do município em que há o desenho de uma coroa de ouro com pedrarias em alusão a Nossa Senhora de Monte Serrate, sendo celebrado seu dia em 08 de setembro, festa da natividade de Maria, data na qual foi entronizada a imagem na Igreja.

A Igreja de Nossa Senhora do Monte Serrate está localizada no centro da cidade, é a segunda paróquia mais antiga da Diocese de Osasco, sendo a Paróquia Nossa Senhora da Penha a mais antiga. Foi construída em taipas de pilão, em arquitetura de simples barroco, característica da época. A Igreja passou por diversas reformas, mas mantém sua estrutura original, inclusive suas paredes que estão intactas, altares e outros ornamentos.

Até os anos de 1910, o piso de toda nave da igreja era de assoalho. Sendo que as três grandes reformas se deram naquele ano e em 1935 e 2013, mas ao longo do tempo foram necessárias várias obras para a manutenção do templo.

A paróquia teve vários párocos e vigários que ajudaram no processo de evangelização de toda a região, dentre eles: Pe. Matheus de Laya Leão (1713); Pe. Salvador Garcia Pontes (1718-1745); Pe. Antônio Domingues da Silva (1749-1751); Pe. Salvador de Camargo Lima (1759-1768); Pe. Manuel Dias Bueno (1800-1812); Pe. Manoel das Dores Rocha (1866-1892); Pe. Emílio Vigorita (1906-1909); Pe. Luis Bossi (Jesuíta); Pe. José Ferreira de Seixas  (01/12/1918 –  25/06/1933) –  Português, veio para o Brasil e se tornou cônego. Realizou batizados em mais de 40 capelas que pertenciam a Cotia.  Introduziu a reza do terço à noite na igreja e celebrou a 1ª Semana Santa em Caucaia.  Morreu no Hospital em São Paulo e está enterrado em Cotia; Pe. Joaquim Medeiros (1940 -1942). No dia 10/04/1941, foi feita na Matriz de Cotia a primeira Hora Santa, somente pelos homens da paróquia. Todas as autoridades masculinas estiveram presentes.

No início a paróquia se estendia da atual região do bairro de Pinheiros, em São Paulo, até onde hoje é o município de Sorocaba. Nestes três séculos, portanto, surgiram aos pés da Virgem do Monte Serrate várias paróquias e comunidades. Hoje, a cidade de Cotia conta com 9 paróquias, mas ainda a igreja do centro é chamada de igreja Matriz.

Os párocos mais recentes foram: Pe. Daniel Balzan, Pe. Luiz Soquiarelli, Pe. Odair Rodrigues e Pe. Mauro Ferreira. Neste período muitos padres foram vigários, já que a paróquia era formada por muitas comunidades, hoje, o vigário paroquial é Pe. Everaldo Félix, também capelão do Carmelo. Por ela, também passaram vários diáconos e seminaristas que auxiliavam na realização dos trabalhos pastorais.

  A paróquia é composta por quatro comunidades: Nossa Senhora Monte Serrate; Nossa Senhora do Rosário; Santa Catarina de Alexandria e a Santa Rita de Cássia. A evangelização é animada por mais de 25 grupos de pastorais, movimentos e associações.

Fechar Menu